X CINABEH - Edição Online
X CONGRESSO INTERNACIONAL DE DIVERSIDADE SEXUAL, ÉTNICO-RACIAL E DE GÊNERO

POLÍTICAS DA VIDA: COPRODUÇÕES DE SABERES E RESISTÊNCIAS

26 e 27 de março de 2021
16 e 17 de abril de 2021
14 e 15 de maio de 2021
Online

X CONGRESSO INTERNACIONAL DE DIVERSIDADE SEXUAL, ÉTNICO-RACIAL E DE GÊNERO

POLÍTICAS DA VIDA: COPRODUÇÕES DE SABERES E RESISTÊNCIAS

X CINABEH - Edição Online

Conheça mais sobre o evento

A Associação Brasileira de Estudos da Homocultura (ABEH) é uma entidade sem fins lucrativos que tem como principal proposta fomentar e realizar intercâmbios e pesquisas sobre a diversidade sexual de gênero e suas interseccionalidades. Ela está oficialmente sediada em Belo Horizonte – MG, porém a cada dois anos sua diretoria circula por outras regiões do país, a exemplo da atual que está em Cuiabá – MT.
A ABEH congrega professores/as, alunos/as de graduação e pós-graduação, profissionais, pesquisadores/as, ativistas e demais interessados/as nas temáticas das sexualidades e gêneros. De 1999 a 2001, Mario César Lugarinho, professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) até 2007 e, atualmente, professor de Carlos Barcellos, na época professor de Literatura Portuguesa da Universidade Federal Fluminense (UFF), organizaram, em Niterói/RJ, três encontros científicos anuais em torno do tema “Literatura e Homoerotismo”, a partir dos quais, em 2001, foi fundada a ABEH. Os encontros de Niterói congregaram cerca de 70 pesquisadores doutores, brasileiros e estrangeiros, com o objetivo de promover e difundir pensamentos críticos sobre a diversidade sexual e de gênero.
A partir daquele primeiro encontro entre os pesquisadores da área de Letras, na UFF (Universidade Federal Fluminense), os incentivos aos estudos e as pesquisas da temática tiveram ascensão em diferentes áreas de conhecimento, dando visibilidade às expressões e discursos sobre as sexualidades e gêneros não normativas/os no Brasil e no exterior. Todavia, a cada Congresso realizado o caráter interdisciplinar da Associação foi ficando mais explícito, de modo que passaram pela sua presidência docentes da área de Educação, Comunicação Social, Psicologia e atualmente, temos uma primeira presidência vinculada a uma pesquisadora da área de Serviço Social.
Assim, destaca-se que ABEH tem ampliado o número de filiadas/os através de seus congressos bianuais. A cada dois anos realiza-se o Congresso Internacional da ABEH (CINABEH), que vem congregando pesquisadores(as) brasileiros(as) e de outras nacionalidades, concretizando-se como oportunidade de intercâmbios e enriquecimentos para o trabalho científico. Constituída por profissionais associados a instituições públicas de ensino e pesquisa, a ABEH esteve por seis (06) anos no Conselho Nacional de Combate a Discriminação (CNCD), conhecido como Conselho Nacional LGBT, protagonizando o espaço de formulação das políticas públicas LGBT brasileiras até a atual gestão do governo federal destituir todos os conselhos de direitos humanos na país em julho de 2019.
No seu X Congresso Internacional, que seria realizado no ano de 2020 e foi transferido para maio de 2021, em decorrência do contexto pandêmico de COVID-19, queremos fortalecer este compromisso através da indissociabilidade entre produção acadêmica e artístico-cultural, buscando também reunir um número significativo sujeitos e de trabalhos acadêmico-científicos e experiências, que versem sobre diferentes áreas do conhecimento em torno das discussões da diversidade sexual e gênero interseccionalizada com as questões étnico-raciais e religiosidades, observando a co-produção de políticas de vida e resistência das pessoas LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexos) em um contexto atual de regressão de direitos e de aprofundamento da crise estrutural do capital. Pretendemos assim, demarcar o debate em torno das categorias trabalho e classe social, a partir das contribuições da Teoria Social Crítica, para este evento que possui um forte impacto no debate LGBTI no Brasil e na América Latina.
O ano de 2021, é de extrema importância para ABEH, pois completamos 20 anos de existência, embora tenhamos registrado a associação somente em 2006. Neste sentido, o X CINABEH também pretende ser espaço para discussão e deliberação sobre o novo Estatuto da associação, que não tem dado conta da abrangência de seu trabalho em nível nacional neste seu tempo de existência.


Objetivos do evento:
• Disseminar a produção de conhecimento em diversidade sexual e de gênero bra-sileira, a partir da intersecção com raça/etnia e classe social, a partir de uma perspectiva crítica;
• Difundir conteúdos sobre diversidades de gênero, etnico-racial e sexualidades através mesas, conferências, grupos de trabalho, pôsteres, teatro, dança, música e cinema;
• Sistematizar em livros, dossiês em periódicos, programas audiovisuais e catálogos a produção de gênero, raça, etnia, sexualidade e diversidades compartilhada no X CINABEH, com vistas a circulação internacional;
• Fortalecer grupos de pesquisa e redes acadêmicas, especialmente vinculadas a área de Serviço Social e Política Social imbricadas com a produção académica e política LGBTI;

Facebook Instagram